sábado, 31 de dezembro de 2016

MURAL DE RECADOS



segunda-feira, 20 de junho de 2016

ESQUEMA 06 - 3º ANO - 2016

EEEFM “Professora Filomena Quitiba”
Série: 3ª série – Ensino Médio
Assunto: Revolução Inglesa e Revolução Industrial
Professor: Dayvid Machado Fernandes – História

DAS REVOLUÇÕES INGLESAS À REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

→ Origens do processo revolucionário
− O processo revolucionário que se desenrolou na Inglaterra do século XVII tem as raízes nas mudanças socioeconômicas ocorridas no século anterior.
− Durante a dinastia Tudor (1485-1603), a política mercantilista de monarcas poderosos, como Henrique VIII (1509-1547) e Elisabeth I (1558-1603), ajudou a Inglaterra a se transformar em uma grande potência econômica.
• Em 1558, no governo da rainha Elizabeth I, derrotou a "invencível Armada" da Espanha, maior força naval do mundo na época.
└ Para isso aumentou a sua frota, concedeu empréstimos e monopólios - favoreceu a expansão marítima na Inglaterra e atendeu aos interesses da burguesia mercantil inglesa.
• A rainha manteve-se próxima ao Parlamento, incentivou a ação de corsários e expedições de exploração de terras no Novo Mundo.
• Consolidou o anglicanismo na Inglaterra e estimulou o desenvolvimento das manufaturas e do comércio.

→ Mudanças na sociedade inglesa
− Em meados do século XVI, a sociedade inglesa passava por profundas transformações:
• No campo - verificava-se um processo conhecido como cercamento de terra (enclosure).
└ As terras comunais eram cercadas pelos senhores para da lugar à criação de ovelhas.
Os camponeses foram obrigados a sair das terras e os proprietários das terras formavam uma pequena nobreza mais próxima a burguesia do que dos antigos senhores feudais = Gentry.
• Os cercamentos provocaram o êxodo rural  e um consequente inchaço  urbano, responsável por vários problemas sociais.
• Os yeomem (pequenos e médios proprietários) - também vinham prosperando - junto com a gentry, produziam e vendiam lã e gêneros agrícolas que a marinha mercante inglesa comercializava nos quatro cantos do mundo.

→ O absolutismo dos Stuart
− A morte de Elizabeth I, em 1603, criou um grave problema sucessório, pois a rainha não deixou herdeiros diretos.
− O trono passou a seu primo, Jaime Stuart (1603-1625), rei da Escócia - coroado sob o título de Jaime I da Inglaterra.
− Defensor do direito divino dos reis, Jaime I governou como um rei absolutista - adotou medidas políticas, econômicas e religiosas que desagradaram a maioria dos ingleses e desencadearam várias crises entre a Coroa e o Parlamento.
• Ordenou que todos os seus súditos seguissem o anglicanismo - a religião oficial do Estado inglês.
• Adotou uma política tributária extorsiva - provocou forte oposição do Parlamento.
− Com a morte de Jaime I em 1625, seu filho Carlos I(1625-1649) tornou-se rei da Inglaterra e da Escócia.
• Durante o seu reinado, os conflitos da época de seu pai, não só continuaram como se tornaram mais graves.
− Em 1628, o monarca foi obrigado pelo Parlamento a assinar a Petição de Direitos.
• Proibia a Coroa de manter um grande exército ou criar novos impostos sem a prévia aprovação dos parlamentares.
− No ano seguinte, o rei dissolveu o Parlamento e governou sem ele durante 11 anos.
− As medidas tomadas por Carlos I tornaram o seu governo extremamente impopular:
• O rei exigia que, na Escócia e na Inglaterra, os rituais religiosos fosse celebrados com todas as cerimônias e vestimentas da Igreja Anglicana tradicional.
└ Revoltados os puritanos escoceses decidiram pegar em armas.
 • A fim de aumentar impostos para financiar a luta contra os escoceses, Carlos I convocou novamente, em abril de 1640, o Parlamento inglês - como se manifestou contrário a reivindicação do rei, um mês depois, o Parlamento foi dissolvido.
• Os escoceses invadiram o norte da Inglaterra e Carlos I viu-se outra vez dependente de recursos financeiros para cobrir os gastos com a guerra.
└ A contragosto, voltou a convocar o Parlamento em novembro de 1640.
• Com o rei na defensiva o Parlamento tentou impor suas reivindicações:
└ O monarca ficaria obrigado a convocá-lo regularmente.
└ Os ministros e os clérigos considerados pró-católicos seriam punidos e alguns impostos seriam declarados ilegais.
└ O Parlamento exigia  que fossem feitas reformas para limitar o poder do soberano.
• Em resposta o rei ordenou  ao exército que invadisse o Parlamento e prendesse os líderes mais críticos.
└ Essa decisão fez eclodir em 1642, uma guerra civil (1642-1649).

→ O Parlamento inglês
− O Parlamento inglês compunha-se de duas câmaras:
• A Câmara dos Lordes: Eram em sua maioria adeptos da Igreja Anglicana.
└ Lordes Espirituais - cúpula do clero anglicano.
└ Lordes Temporais - nobres titulados (duques, barões, condes e outros) - que pertenciam as grandes famílias aristocráticas, proprietários de grandes extensões de terra.
• A Câmara dos comuns: Eram em geral presbiterianos (alta burguesia e membros da gentry) e puritanos (pequena e média burguesia, pequenos proprietários rurais , arrendatários ou yeomen) .
└ Pequenos proprietários rurais (pertencentes a classe dos yeomen)
└ Grandes burgueses  e gentlemen (pertencentes a gentry) - formavam uma nobreza de status.

quinta-feira, 9 de junho de 2016

ATIVIDADE AVALIATIVA - ILUMINISMO - 3º ANO

Atividade de apresentação - Iluminismo - panfleto subversivo - cartaz virtual - apresentação.


No século XVIII na Europa, em “resposta” ao Absolutismo, surgiu um movimento cultural, intelectual, político, econômico, social e filosófico, chamado de Iluminismo. Este movimento defendia a educação (queriam escolas para o povo) e a liberdade religiosa, por exemplo. Acreditavam que o uso da razão era o melhor (e único) caminho para se alcançar a liberdade, a autonomia e a emancipação, que não existiam na época do absolutismo.
As ideias do iluminismo eram inicialmente disseminadas por filósofos e economistas, que se diziam propagadores da luz e do conhecimento, por isso foram chamados de iluministas.

Os principais eram:
·         John Locke (1632 – 1677)
·         Montesquieu (1689 – 1755)
·         Voltaire (1694 – 1778)
·         Rousseau (1712 – 1778)
·         Diderot (1713 e 1784)
·         Adam Smith (1723 – 1790)

Para que o assunto seja melhor compreendido, o grupo deverá realizar 3 tarefas:

Primeira Tarefa:
Você esta vivendo na mesma época e país do pensador escolhido, é um grande defensor do Iluminismo e deverá criar um panfleto subversivo baseado nas ideias deste mesmo pensador.

Segunda Tarefa:
Construa um cartaz virtual para que seja apresentado os principais críticas e ideias defendidas pelo  pensador que escolheu.

Terceira Tarefa:
Depois do seu trabalho concluído apresente-o para a sua turma, para que a mesma possa entender as ideias defendidas pelos pensadores iluministas e como essas ideias influenciaram a nossa sociedade atual.

Atenção!
- O panfleto e o cartaz devem ser enviados (com os nomes dos integrantes do grupo, série e turma) antes de serem apresentados, para o seguinte endereço: professordayvid@hotmail.com

- O grupo deve fazer uma cópia do panfleto para que cada aluno da turma possa anexa-lo em seu portfólio.

domingo, 15 de maio de 2016

VÍDEO-AULA - 3º ANO - 2016


REVISÃO DE CONTEÚDO - IDADE MODERNA






sábado, 14 de maio de 2016

ATIVIDADE - PESQUISA - 1º e 3º ANO

Atividade de pesquisa e debate - atualidades - Crise Política Brasileira
De acordo com as questões propostas abaixo, faça uma pesquisa e relate as suas conclusões sobre o assunto:
O desenvolvimento das questões abaixo devera ser redigido em forma de texto corrido.
QUESTÃO 01
Está havendo uma grande discussão na mídia e redes sociais sobre o impeachment da presidente Dilma, mas pode ser que você não entenda exatamente o que faz a população querer o impeachment de um presidente.
Por isso foi elaborado aqui, uma série de questões que serão pesquisadas por ti, para que algumas dúvidas sejam esclarecidas:
a) O que é um impeachment e quando ele pode ocorrer?
b) Em algum momento da história do Brasil um Presidente da República sofreu um processo de impeachment? Quais foram os motivos?
c) O que é pedalada fiscal?
d) Em sua opinião o Impeachment da Presidente Dilma seria um retrocesso no Estado Democrático de Direito? Justifique sua resposta.
e) Se ocorresse o Impeachment, quem poderia ocupar o cargo de Presidente da República? Você acha que haveria melhorias na situação econômica e política do nosso país?

QUESTÃO 02
As discussões em torno da política brasileira estão cada dia mais acaloradas e aparentes na mídia, principalmente por causa de questões como Operação Lava Jato, corrupção e controvérsias no governo.
Em meio à crise política, o ex-presidente Lula foi nomeado como ministro da Casa Civil, que logo foi suspensa pelo juiz da 4ª Vara Federal Itagiba Catta Preta Neto, que entendeu que há suspeita de cometimento do crime de responsabilidade por parte de Dilma.
De acordo com o contexto acima responda:
a) O que faz o ministro da Casa Civil?
b) O que significa Foro Privilegiado?
c) O que mudaria no julgamento de do ex-presidente Lula se ele se tornasse Ministro da Casa Civil?
d) Qual a sua opinião a respeito do assunto?
QUESTÃO 03
Os governos do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) e Dilma Rousseff (2011-2016) ficaram marcados por diversos fatos de grande exploração midiática, seja a favor ou contra.
Faça uma pesquisa e aponte quais foram os fatos positivos e negativos dos governos citados acima. Logo após defenda a sua opinião sobre o assunto.

Só para lembrar:
A história pode ser contada a partir de visões diferentes sobre determinados assuntos, então construa a sua da maneira que achar mais correto.
Más, para que isso aconteça, você deverá buscar em várias fontes o assunto pesquisado. Não acredite na primeira que encontrar, sempre questione os fatos, só assim você será um cidadão crítico e consciente.
Grande abraço!


 Desenvolvimento: Arial ou Times New Roman - tamanho 12.

ESQUEMA 05 - 3º ANO - 2016


EEEFM “Professora Filomena Quitiba”
Série: 3ª série – Ensino Médio
Assunto: Idade Moderna
Professor: Dayvid Machado Fernandes – História

IDADE MODERNA
Renascimento Cultural
O Renascimento foi um movimento artístico e científico ocorrido na Europa entre os séculos XIV e XVI.
− Itália - berço do renascimento.
• Burguesia - Concentração de capital = Mecenato.
Os renascentistas voltaram-se para o homem, a razão, a experiência.
Acreditavam que, ao revalorizar as criações dos gregos e romanos e inspirar-se nelas para fazer as suas obras, estavam fazendo renascer a cultura que, na opinião deles, permaneceu esquecida durante os dez séculos da Idade Média - Daí o termo Renascimento.
Uma visão preconceituosa da Idade Média.
Contexto histórico
A partir do século XI, ocorreram na Europa grandes mudanças:
Aumento da população, avanços técnicos na agricultura, crescimento do comercio e o surgimento e o fortalecimento da burguesia, aparecimento das feiras internacionais, desenvolvimento das cidades e das primeiras casas bancárias.
A burguesia buscava obter poder e prestígio, proporcionais a sua crescente riqueza material.
As principais características do renascimento
Humanismo e Antropocentrismo: (o homem como centro do universo): valorização do homem como ser racional e como a mais bela e perfeita obra da natureza;
Individualismo: representava a capacidade de cada um alcançar o sucesso ou o fracasso de acordo com o seu empenho e mérito individual.
Na Idade Média admitia-se que o destino do homem estava ligado à sua origem  segundo a vontade de Deus.
Racionalismo: em contraste com a forte religiosidade medieval, o pensamento renascentista defendia que todo o conhecimento deveria ser produzido com base na observação e na experimentação.
Otimismo: As manifestações alegres do cotidiano, expressas na cultura popular medieval, e o culto a beleza, presentes nos costumes pagãos, foram incorporados pelos renascentistas como uma forma de oposição à sobriedade medieval.
Hedonismo: valorização dos prazeres  sensoriais, carnais e materiais, contrapondo-se a idéia medieval de sofrimento e resignação.
O Renascimento nas Ciências
Muitas das concepções da sociedade medieval, como o exacerbado misticismo e a extremada religiosidade, foram postas abaixo com as explicações fundadas na experimentação e na observação dos fenômenos naturais.
Entre os que mais se destacaram nesta área estão:
Nicolau Copérnico: Originário da Polônia, propôs a teoria heliocêntrica: todos os planetas observáveis da Terra giravam em torno do Sol. A Terra, de acordo com a Igreja, era o Centro do Universo - teoria geocêntrica.
Galileu Galilei: fez novos estudos que deram mais precisão a teoria heliocêntrica de Copérnico, atacando um dos principais argumentos da Igreja.
O cientista desafiou diretamente a Igreja, decidiu interpretar ao seu modo as escrituras sagradas, pra provar que elas não eram contrárias às suas novas teorias astronômicas.
Foi perseguido e preso, sendo condenado pelo tribunal da Inquisição e obrigado a renegar suas descobertas.
Somente em 1992 foi perdoado oficialmente pelo papa João Paulo II.
Johann Kepler – Astrônomo, defendia a ideia de que os astros realizam não um movimento circular, mas elíptico em torno do sol.
Sua teoria preparou o caminho para a descoberta da lei da gravitação universal de Isaac Newton.

Visitas